Na entrevista exclusiva ao nosso site, o ex-jogador do Zenit falou sobre o momento menos bom das esquipas russas nas competições europeias, sobre Rui Vitória no Spartak de Moscovo e deu uma previsão inesperada para a final do Euro 2020.

“Gostava de voltar a fazer parte de futebol”

- Quando fizemos a entrevista no ano passado, você disse que poderia vir trabalhar no Zenit. Isso não aconteceu. Por que?

- Como já tinha falado antes, tive a oportunidade de voltar, mas depois, por um problema de saúde da minha filha, não consegui naquele momento. E como as coisas não melhoraram, decidimos não fazer mais nada e ficamos aqui com ela. E vamos continuar aqui por agora.

- O que você faz, tem algum negócio? Não pensa em voltar ao mundo do futebol?

- Como disse, o meu objetivo era esse – voltar, mas surgiu isto. Agora a minha preocupação é a família, a filha e vamos continuar assim por agora. Vamos tentar darmos a ela e aos meus filhos a melhor qualidade da vida possível. Tenho meus investimentos, por isso estou tranquilo. É claro, que gostava de voltar a fazer parte de futebol, mas neste momento é impossível sair de Portugal, estar longe de família ou viajar mesmo com a minha filha.

- Qual é a situação do novo coronavírus? Ouvi dizer que a ilha até recebe turistas russos.

- Está muito bem controlado, temos bastante pessoas vacinadas e temos 3 ou 4 casos por dia, por isso está tudo tranquilo.

- Você acompanhou o campeonato russo nesta temporada? Quem você acha foi a principal estrela do campeão Zenit?

- Sim, acompanhei. O jogador mais importante foi o Dzyuba, pelo campeonato que fez, foi um jogador bastante importante. O Azm ou n também fez um campeonato muito bom, é um jogador com muita qualidade. Mas acho que principalmente a equipa, Semak, os jogadores fizeram um bom campeonato. Houve um momento que as coisas estavam um bocadinho mais complicadas, o segundo lugar esteve mais perto. Mas mesmo assim o Zenit conseguiu na reta final ganhar os jogos importantes e consegui a vantagem suficiente para ser campeão antes dos últimos jogos.

- O que os adeptos fariam ao presidente do clube português se gastasse 40 milhões com um jogador e ele acabou por disputar apenas metade dos jogos n a temporada e perder muitos jogos importantes por causa das lesões? Falo sobre Malcom.

- É um jogador bastante bom, no um contra um é importante para a equipa. Teve um ano bastante complicado, com muitas lesões. Quando você tem lesões é sempre difícil recuperar fisicamente. E ele sentiu isso. Mas espero que pelo bem de equipa que ele esteja a 100 por cento para poder ajudar o clube.

O futebol tem essas coisas. Por exemplo, o Zenit investiu em mim 30 milhões e por acaso no primeiro jogo no Zenit, acho que consegui pagar aquilo, ganhando o Manchester United naquela Super Taça europeia. Mas se não tivéssemos ganho, ou se eu não tivesse feito um golo, e depois de um mês tivesse feito outras coisas piores, pensariam que o investimento tinha sido errado. Mas fiquei 9 anos e meia no Zenit e acredito que este investimento foi bom. Por isso acredito que o Malcom tem qualidade, é o jogador muito rápido, dribla bem, faz golos, assistências. Ele vai ajudar muito.

“Um clube que gasta dinheiro para não só ganhar o campeonato russo, mas também para fazer alguma coisa importante na Europa, fica aquém das expectativas”

- As nossas equipas jogaram muito mal nas competições europeias, mas será que teve um jogo que você assistiu e gostou?

- Vou falar sobre o Zenit. Nos últimos anos senti que podia ter feito melhor. Um clube que aposta, que investe, gasta dinheiro para não só ganhar o campeonato russo, mas também para fazer alguma coisa importante na Europa, fica aquém das expectativas. Fiquei bastante triste, porque gosto do clube, gosto dos jogadores que lá estão , e senti que podiam ter feito mais e melhor. Espero que este ano vejamos aquilo que erraram, aquilo que faz falta nessas competições. Na Rússia a equipa se calhar ganha com mais facilidade, mas na Europa precisa de mais – mais qualidade ou mais mentalidade.

- Portugal está agora acima da Rússia no ranking da UEFA. Acha que o campeonato português é mesmo mais forte?

- Sempre digo que o campeonato russo é bastante bom, joguei lá por muito tempo e vi o campeonato crescer. A seleção russa é muito forte. E o campeonato português tem equipas fortes. O Porto fez uma Liga das Campões espetacular, foi uma equipa bastante boa, que merecia ter chegado mais longe. Em qualidade as equipas portuguesas e russas são muito parecidas. 4-5 equipas mais fortes lutam para ser campeão, aqui em Portugal é igual.

- Não acha que as equipas russas são mais fracas do que Sporting, Porto e Benfica?

- Não é que seja mais fracas, se calhar a mentalidade... Depois de chegar à Liga das Campeões, não sejam tão fortes psicologicamente para poder jogar ou não se importarem se perdem o jogo. Não têm aquela vontade - ah perdemos, mais um jogo, não faz mal. Isso tem de mudar, não é mais um jogo, é o últimos jogo e nos temos de dar o melhor e ganhar.

“Rui Vitória vai meter mais competitividade no Spartak”

- Recentemente houve notícias de que o Albert Elis da Boavista pode ser contratado por Loko motiv ou Spartak. Você pode dizer algo sobre ele?

- É um jogador bastante bom, que acredito que faria muito bem lá na Rússia. Elis seria uma boa aposta para o Lokomotiv, como para o Spartak.

- E o que acha sobre o Gabriel do Benfica? Ele pode ser contratado por Spartak de Moscovo. É um bom jogador para o campeonato russo?

- É um jogador bastante raçudo, tecnicamente muito bom, sabe sair com a bola, sabe pressionar. É um jogador bastante completo e um dos melhore no meio-campo da Benfica. Seria uma mais-valia para o Spartak. Sabe defender e sabe atacar. É mais um número 6, mas consegue ser um 8.

- Sobre Rui Vitória, novo treinador do Spartak. Na Rússia, os adeptos acreditam que ele não é bom o suficiente para treinar com sucesso este clube. Qual é a sua opinião?

- Sou português e gostava que ele ganhasse, mas não quero que ele ganhe com o Zenit. Mas claro que quero que ele tenha muito sucesso. É um grande treinador, de certeza vai fazer um belíssimo trabalho lá no Spartak, vai meter mais competitividade no clube.

“Russos vão chegar a Euro 2020 mais confiantes”

- Vamos falar sobre a seleção russa. Acredita que os russos conseguirão repetir o sucesso da Copa do Mundo 2018?

- É uma seleção bastante boa com uma mistura de jogadores jovens e experientes. No Mundial eles estiveram muito bem e vão chegar a este torneio mais confiantes e vão fazer um grande Europeu.

- Sabia que Zhirkov ainda joga pela seleção nacional aos 37 anos. Isso é incrível?

- Ele tem muita qualidade, é o jogador experiente. Se calhar tem algumas limitações em termos de condição física, mas não é um problema, ele é mais inteligente, se posiciona melhor como defesa. Fico muito feliz por ele por ir a seleção.

- Dzyuba é o melhor jogador da seleção russa?

- Dzyuba para mim é o melhor jogador da Rússia, é super completo, dribla, domina bem a bola, controla bem o jogo. É claro que depois tem os jogadores ali com muita qualidade.

- O que acha das chances da seleção portuguesa conquistar mais um titulo europeu? A equipa tem grandes jogadores a nível individual, mas nem sempre joga bem.

- Com esse treinador é tentar ganhar, não é jogar bonito, nada disso. É ganhar e não sofrer golos, foi assim que ganhou Europeu. E assim que vai tentar ganhar o segundo Europeu. E com a qualidade que os jogadores têm na frente, é tentar fazer golos.

- Qual é a sua previsão para a final do Euro 2020, quais equipas serão os principais candidatos ao título? França, Portugal, Bélgica?

- Gostava que fosse Rússia e Portugal, mas há muitas seleções boas. Franca é ma seleção bastante forte, Alemanha também é daquelas seleções que luta sempre e vai sempre até o final ou meia-final, Itália, Espanha era muito forte mas está no momento de transição. Mas acredito mais no Portugal e França.

Júlia Yakovleva

Júlia Yakovleva é a editora chefe do site e principal autora dos artigos. Tendo diploma de jornalista, ela trabalhou como repórter em alguns dos maiores jornais da Rússia (Portugal), incluindo sites sobre futebol.

Ler mais